2019-02-18

Patricia Nell Warren morre aos 82 anos


A romancista premiada, ativista dos direitos LGBT e jornalista, Patricia Nell Warren, morreu no passado dia 9 de fevereiro, em Los Angeles, aos 82 anos.

Em 1974, Patricia publicou O Corredor de Fundo, o primeiro romance gay contemporâneo a obter um enorme sucesso comercial, tendo chegado à prestigiada lista de livros mais vendidos do The New York Times. Sobre o romance, Cyd Ziegler referiu: "Antes da Internet, O Corredor de Fundo foi, para muitos, um primeiro olhar secreto sobre a vida gay. Inúmeros jovens isolaram-se nos seus quartos, de portas bem fechadas, para lerem essa incrível história de amor gay. Muitos sentiam que, pela primeira vez, alguém estava a falar sobre os seus sentimentos e paixões pessoais."

Há cerca de seis anos, almoçámos com Patricia em Los Angeles, antes da publicação da primeira edição de O Corredor de Fundo em português. Conversámos sobre a sua vida, os seus desafios pessoais e a sua obra, e sobre como era terrível ser gay em meados do século XX. Ficámos impressionados com a sua coragem, determinação e inteligência. De bom gosto teríamos ficado a tarde inteira a ouvir as suas histórias.

2019-01-07

"O Segundo Armário" adaptado ao teatro

Salvador Corrêa. Livro narra suas vivências a partir da descoberta do HIV Foto: Patricia de Paula

É com muito orgulho que anunciamos que o livro O Segundo Armário: Diário de um Soropositivo de Gabriel de Souza Abreu (pseudónimo de Salvador Corrêa), publicado em primeira edição pela INDEX ebooks em 2014, foi adaptado ao teatro e tem estreia marcada para o próximo dia 11 de janeiro, na sala Zaíra de Oliveira, no Rio de Janeiro. 


Depois de publicar o seu livro de memórias sobre como foi descobrir que era seropositivo, Salvador Corrêa teve a força e a coragem para sair do "segundo armário" onde se viu encerrado e dedicar grande parte da sua vida a ajudar outros que, como ele, se viram enclausurados nos "armários" da homossexualidade e da seropositividade. O seu ativismo, que inclui trabalho em associações e comunidades, sessões de divulgação e esclarecimento, entrevistas para os media, tem agora mais este forte contributo com a encenação do seu livro. Parabéns, Salvador!



Leia a notícia em O Globo, aqui e saiba mais sobre o livro aqui.

2018-12-17

Frederico Paciência: o conto homoerótico de Mário de Andrade

http://www.indexebooks.com/frederico_paciencia.html
Juca, um dos personagens e narrador do conto Frederico Paciência, de Mário de Andrade, relembra como conheceu e conviveu durante a adolescência com o seu grande e “único amigo” Frederico Paciência, um colega mais velho. A tensão sentimental e homoerótica entre os dois é patente, mas Juca nega-se a admiti-lo perante o amigo, perante o leitor e perante si mesmo.

Mário de Andrade demorou dezoito anos a dar forma definitiva a este conto, escrevendo-o e reescrevendo-o entre 1924 e 1942, três anos antes da sua morte. O conto apenas seria publicado postumamente, em 1947, na coletânea Contos Novos. Peterson Oliveira considera que “a demora em encontrar uma versão definitiva para ‘Frederico Paciência’, o único conto homoerótico do autor, sugere que os conflitos vividos por Mário em relação ao próprio desejo estejam relacionados à demora em dar um ponto final para tal narrativa.


Mais informações sobre este novo volume da série Clássicos de Literatura Gay da INDEX ebooks aqui.